December 13, 2017

Análise – JBL XTREME

Pra quem conhece a marca, a JBL XTREME é mais um acerto na sua linha de produtos mobiles.

A JBL XTREME é para quem precisa de mobilidade. Quem nunca tentou fazer uma festa antigamente, e sempre ficava aquela dúvida de quem ia levar o som, se era CD, Fita, MP3… As variáveis eram grandes e normalmente a qualidade do som nunca era boa, e as pessoas tinham a mania de mexer no som dos outros, tentando deixar o volume no máximo, não se importando com o equipamento e nem com a qualidade do som. Ou seja, na maioria das vezes nunca acabava bem.

Os tempos passaram e vieram os notebooks, que nunca foram os mais indicados para o serviço.

Então agora as empresas sentiram a necessidade do seu público, e com a tecnologia adequada e correta, conseguiram miniaturizar seus bons produtos e oferecer esses sons portáteis com qualidade. Bom, ao menos algumas com qualidade, como é o caso da JBL.

A JBL sempre foi uma marca referência no mundo dos audiófilos, junto com Shure e Sennheiser. Claro, existem marcas mais famosas e melhores, mas bem inacessíveis a grande maioria das pessoas.

Mas pensando nesse nicho de mercado (som mobile), a JBL lançou a JBL XTREME, que é o tubinho top de linha da marca vendido no Brasil.

Ela não é lá muito diferente de suas irmãos mais baratas no formato. Parece um tubo de Pringles um pouco menor na altura e levemente maior no diâmetro. Mas a relação já se faz entender.

No formato a semelhança é igual, mas na potência, a coisa muda de figura. Dos 15Watts RMS que as menores oferecem, a  JBL XTREME consegue oferecer 40Watts RMS.

Muitas pessoas podem dizer que não é lá muita potência para um “tubo de abelha”, mas o caso, é que provavelmente nunca tiveram a oportunidade de testar a  JBL XTREME.

Caixa-Bluetooth-JBL-Xtreme-USB-40W--2X20W----Funcao-viva-voz---Preta-6775464

 

RECURSOS

A  JBL XTREME é uma caixa de som móvel com resistência a respingos de água. Então é o tipo de equipamento que você pode deixar (apesar de que não o recomendo, para preservação do hardware) mais exposto, como na praia ou mais próximo de uma piscina.

O  JBL XTREME vem “envelopado” com um tecido para poder fazer essa proteção contra os respingos. Como ela não protege o corpo inteiro, é sempre bom tomar cuidado (ainda mais considerando que o  JBL XTREME não é um brinquedo muito barato).

A  JBL XTREME tem algumas entradas na sua parte traseira tanto para transmissão de dados, como para carregar baterias (2 portas USB) e uma porta de entrada de áudio analógica.

Mas a grande sensação mesmo, é a conexão Bluetooth que aceita até 3 conexões simultâneas, mas que só podem ser usadas alternadamente. E junto a isso, a  JBL XTREME também oferece conexão sem fio a outras duas caixas que possuam a mesma tecnologia JBL Connect.

A bateria do  JBL XTREME é potente, o que pode te garantir até 15 horas de reprodução contínua de música. Mas na verdade, é esperado uma autonomia de até 10 horas com um volume adequado para uma reunião de amigos fazendo um churrasco e conversando (mas se tiver uma tomada por perto, isso se torna insignificante).

 

12297755_3GG

REPRODUÇÃO

A  JBL XTREME tem qualidade, e isso fica bem claro. Logicamente, o melhor som vem das conexões USB (afinal a line in é analógica e a bluetooth perde sempre qualidade pelas características da tecnologia, mas isso é algo que só os audiófilos mesmo se importariam).

Os controles são super acessíveis tanto no  JBL XTREME, como no celular ou outro gadget qualquer, o que facilita bastante.

Mas no  JBL XTREME, os controles são todos em relevo e de clique suave.

O  JBL XTREME tem um pequeno Subwoofer na sua lateral, e radiadores passivos (ou seja, nenhum zumbido para a música, mas é de se esperar já que a potência é pequena). Na sua frente existem duas caixas para a reprodução, então é um pequeno conjunto 2.1.

O som é muito bom. Claro, não devemos comparar com equipamentos maiores, e que necessitam de uma ligação elétrica, mas nessa faixa de potência o  JBL XTREME é uma sábia escolha.

A sua qualidade até surpreende se considerar o seu tamanho. Mas talvez uma coisa que pode vir a incomodar, é que os graves são levemente forçados para dar a impressão de som potente, e o equipamento não apresenta nenhum redutor de graves, dependendo muito de uma configuração externa (quando possível). Mas não ;e algo muito preocupante, já que isso também depende muito das músicas reproduzidas.

Claro, o som surpreende, mas se exagerar no volume e no tipo de música, a vibração do equipamento (que é pequeno e leve), pode acabar comprometendo a experiência, então, ter bom senso é sempre uma boa pedida também.

E considerando que as vezes algum desavisado queira mexer no seu som para aumentar o volume sem seu consentimento, basta você diminuir ele através do celular (ele não possui controle remoto).

bocina-jbl-xtreme-wireless-bluetooth-111611-MLM20598018577_022016-F

Clique aqui para comprar na Americanas

Clique aqui para comprar na FNAC

Clique aqui para comprar no Submarino

Clique aqui para comprar no Walmart

 

CONCLUSÕES

A  JBL XTREME é um equipamento criado para um mercado específico, mas que atende a vários outros de maneira muito eficiente, e consideraria até dizer que com qualidade muitas vezes superior. A potência de 40 Watts RMS é o dobro da apresentada na maioria das nossas TVs, o que a faz ser um bom sistema de som externo para quem não quer algo muito grande e nem tão caro no seu quarto (como aquelas sound bars).

A conexão Bluetooth, apesar de ser um padrão que deve ser seguido, é uma excelente opção para quem não quer ficar plugando nada na JBL XTREME.

Algum ponto contra o JBL XTREME? Talvez seu preço não ser muito condizente e a falta de um mini controle remoto. Mas considerando a marca, a qualidade, a proteção contra respingos, funções e tudo mais, vem a ser um investimento interessante.

O JBL XTREME evaria o selo de qualidade VNBR? No conjunto da obra, com certeza. Mas seu preço inviabiliza um pouco.

 

Leave a Reply